AlmArdente

De tudo se fala do que possa habitar uma qualquer alma humana. Os amores e desamores, as artes e os vícios, os prazeres e as dores. Intensas banalidades, para miúdos e graúdos.

domingo, agosto 24, 2008

E lutar para ser mais e melhor, para ser correcto e justo, lutar para merecer e ser tido em conta, para ser desejado e respeitado, lutar por uma vida ardentemente desejada, e um dia perder o chão debaixo dos pés e caír no abismo? É isso de se tomar a frio e sem revolta?
Numa alma ardente, toda a emoção vem ao de cima.
E grita-se, se for preciso! Brada-se ao mundo o que vai cá dentro!
Antes isso que ser frio e infeliz, na penúmbra de sentimentos amordaçados.
Antes isso, nem que queime cá dentro.
E queima...

2 Comments:

  • At 6:30 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Aaaaah! sinais de vida!
    Isso parece q vai para aí uma grande erupção? às vezes é dificil compreender que algo q arde se queira confinar a um espaço cercado de água...

    Não pareces feliz. Já se sabe que não seguirás o Antero de Quental... mas esses afectos não serão teimosia? há espaço p crescer aí?

     
  • At 10:41 da tarde, Blogger MêCê said…

    Não é a água que confina, são as pessoas e o que nos transmitem. E afectos genuínos nunca serão teimosia (sabe quem os sente). Não serei feliz, mas é coisa que não existe eternamente, isso da felicidade. Não preocupa, faz parte do processo da vida, subir e descer. Sempre. Estranho é que alguém mostre felicidade eterna. O Antero era bom rapaz, mas não lhe gabo as vontades. E se aqui há espaço para crescer? É nestes sítios que se cresce mais. Dolorosamente e à custa de muitas perdas. É a vida.

     

Enviar um comentário

<< Home