AlmArdente

De tudo se fala do que possa habitar uma qualquer alma humana. Os amores e desamores, as artes e os vícios, os prazeres e as dores. Intensas banalidades, para miúdos e graúdos.

sexta-feira, abril 28, 2006

Certezas

O que nos leva a ter certezas?
Porque pensamos, em certas alturas da nossa vida, que temos certeza de determinada coisa?
Passei anos a julgar ter certeza disto ou daquilo.
Passei anos a pular de relação em relação, amando sempre, entregando tudo, pensando estar certo do que tinha e do que queria.
Agora olho para trás e vejo o quão enganado estava. Vejo o passado e apercebo-me dos maus juízos que fiz, das ilusões que me guiavam, da névoa que me toldava o espírito e que me afastava da realidade.
Muitas vezes pensei ter a certeza. Muitas vezes, lutando contra adversidades, forcei e empenhei-me em demandas que não mereceram o esforço.
Agora, anos e falhanços depois, tenho novamente a certeza.
Tenho certeza como nunca antes tive e sei que é diferente. Sinto-o como nunca tinha sentido, como verdade inabalável que é.
Porquê? Porquê esta certeza? Porque não dizer que é mais uma das situações possíveis de falhar e igualmente ilusórias?
A vida dá muitas voltas e ensina-nos muitas coisas. Uma das mais importantes é o conhecermo-nos a nós próprios. Vamos passando pelas coisas e a abordagem vai sendo diferente. Aos poucos, de tropeção em tropeção, começamos a andar de cabeça erguida sem ter medo de caír. Ganhamos confiança, estamos seguros das nossas acções e sabemos onde elas nos levam. A isso chama-se maturidade.
Hoje tenho a certeza. Como posso estar tão confiante? É daquelas coisas que se sentem e não se explicam. Nem todos acabam por descobrir isso, mas eu, hoje, tenho a certeza. E sou feliz por isso.

6 Comments:

Enviar um comentário

<< Home